Fonte: Veja – Saúde de 26/09/2020

A oscilação dos preços por enquanto é grande, mas já é possível ter uma ideia dos custos.

A corrida para o desenvolvimento de uma vacina contra o novo coronavírus se aproxima da reta final para muitos laboratórios. Atualmente, 11 candidatas estão na fase 3 de estudos clínicos, que avalia a eficácia e a segurança do produto em milhares de pessoas. A divulgação e resultados preliminares destes testes – que já podem ser suficientes para aprovação de suso de emergência em muitos países – estão previstos para começar entre outubro e novembro. Mas, afinal, quanto custarão as vacinas contra o coronavírus?

Há empresas como J&J e Astrazeneca que se comprometeram a comercializar sem lucros durante a pandemia. Os preços variam muito dentre as farmacêuticas. As negociações de venda ocorrerem diretamente com os governos ou grandes grupos. Como por enquanto não há previsão de vendas para consumidores finais, o9s valores são baseados em acordos com governos específicos.

A americana Moderna, informa que cobrará de 32 a 37 dólares (R$ 177 a 205,00), cuja eficácia se verifica após 2 doses.

No acordo com os Estados Unidos, a dose da AstraZeneca custa cerca de 4 dólares (aproximadamente R$ 22,00). A União Européia deverá pagar 2,20 libras por dose (cerca de R$ 15,00).

No Brasil, o governo liberou 1,5 bilhão de reais, mas não compreende somente  compra da vacina de Oxford, mas também a transferência de tecnologia para o Fiocruz.

A vacina desenvolvida para J&J custará em média 10 dólares (cerca de R$ 55,00), em acordo com o governo norte americano, previsto somente em dose única.

A Pfizer e a BioNTec firmaram contrato com os Estados Unidas para fornecer 100 milhões de doses por 1,95 bilhões de dólares (próximo de 108,00 por dose). A Novavax, também para os EUA, tem custo aproximado de 16 dólares (R$ 89,00) por dose.

O CEO da farmacêutica estatal chinesa, Sinopharm, declarou a um jornal local que as vacinas estariam disponíveis a partir de dezembro a um custo inferior a 145 dólares (cerca de R$ 806,00) em duas doses. Bem mais alto que as demais.

Por fim, a Sanofi disse que em parceria com a GSK desenvolvem vacina que custará menos que 10 dólares (algo em torno de R$ 55,00) por dose.

Lembrando que estes valores foram extraídos de acordos com governos, não são valores de comercialização ao consumidor final.

Leia mais em: https://veja.abril.com.br/saude/covid-19-laboratorios-comecam-a-definir-preco-de-vacinas/

Open chat