Esta é uma pergunta muito comum para quem deseja estagiar.

O “quanto recebe” pode ter dois sentidos, tanto o pecuniário quanto o voltado para experiência acadêmica e profissional.

Para o segundo aspecto (profissional e acadêmica) você receberá a oportunidade de ingressar em uma empresa aplicando na prática os conhecimentos obtidos em seu curso, conhecerá melhor como funciona a rotina profissional, experimentará (no caso de curso técnico ou superior) se o curso que optou realmente se relaciona a seus interesses, abrirá portas para oportunidades profissionais difíceis de serem conquistadas de outra maneira, dentre tantos outros benefícios.

Para o primeiro sentido, pecuniário (ou seja, relativo a “valores”), a Lei de Estágios não define valores mínimos ou máximos, estabelecendo que será tratado entre as partes e formalizado por escrito através do termo de compromisso de estágio. Semelhantemente como acontece com quem trabalha com vínculo empregatício, as vagas de estágio de modo geral seguem valores praticados no mercado, ou seja, possuem valores semelhantes para atividades semelhantes.

Lembrando que no estágio não falamos em salários, mas sim, bolsa auxílio, que é obrigatória no caso de estágios não obrigatórios (para mais detalhes veja o post em nosso site sobre esse assunto).

Na Mobe RH, quando entramos em contato com os interessados já informamos a carga horária e valores da bolsa auxílio para a vaga em questão.

Vale destacar que a bolsa auxílio é relevante, contudo, não deixe de avaliar também a oportunidade que o estágio em determinada empresa e área poderá lhe proporcionar tanto profissionalmente quanto academicamente e pessoalmente.

Open chat